This website uses cookies to ensure you get the best experience on our website.
Começa o silencio eleitoral no México em vésperas de eleições presidenciais

Cidade do México 31 de Maio (Cuba Soberana) As instituições encarregadas de supervisionar o cumprimento da lei eleitoral, como o Instituto Nacional Eleitoral (INE), intensificaram o controlo de todos os meios de comunicação social.

O silêncio eleitoral começou na quinta-feira no México e prolongar-se-á até ao próximo domingo, quando encerrarem as assembleias de voto.


Esta medida, estabelecida no artigo 251.º da Lei das Instituições e Procedimentos Eleitorais, destina-se a permitir que as pessoas tenham tempo para reflectir antes de votar, sem a influência das campanhas publicitárias.


Entretanto, o artigo 337 da Lei Eleitoral do Estado estabelece que "as campanhas eleitorais para o Governo do Estado terão a duração de sessenta dias. As campanhas eleitorais para deputados e vereadores terão a duração de quarenta dias. As campanhas eleitorais dos partidos políticos iniciar-se-ão no dia seguinte ao da sessão de inscrição dos candidatos à respectiva eleição, devendo terminar três dias antes do dia das eleições.

Durante estes dias, os partidos políticos e os candidatos estão proibidos de efectuar qualquer tipo de propaganda eleitoral, incluindo publicações nos meios de comunicação social e nas redes sociais.


Durante este período, é também proibida a divulgação, por qualquer meio, dos resultados de sondagens ou inquéritos destinados a divulgar as preferências eleitorais dos cidadãos.

Se qualquer pessoa singular ou colectiva pretender efectuar uma amostragem para conhecer as preferências eleitorais da população, deve adoptar os critérios gerais de natureza científica emitidos pelo Instituto, e sempre após consulta dos profissionais da área ou das organizações em que estes se agrupam.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Math Captcha
20 + = 26


7b04795eec6df9aa76f363fc6baec02b-us20